terça-feira, 17 de junho de 2008

Loiros pensamentos em uma madrugada...

Turbilhão... de lembranças, de desejos, de... de "um tudo", como eu mesma diria, ou de "dois tudo, de três tudos, de muitos 'tudos", como também eu completaria, aproveitando o hábito meio insano de fazer piadas comigo mesma enquanto pessoa-ser-humano-criatura-e-indivíduo...

Pergunta no ar: Morar sozinha obrigatoriamente enlouquece as pessoas?

Resposta: Não Lu Bendati, só deixa as ditas cujas pessoas craques em monólogos!

Conclusão: Ah bom... Pensei que eu estivesse em surto...

Pensamento imediato: Olha que louco, mais um pouco neste post e eu já to escrevendo o próximo monólogo!

(clima da cena: tudo isto sendo digitado e a loira ao mesmo tempo que dá gargalhadas de si mesma, não pára de escrever pra não perder o fio da meada...)

Outra conclusão: Cara... eu não existo mesmo... que mulher louca deusulivre, vá de reto...

Descoberta: Madrugada é uma coisa muito "outro mundo" mesmo... esse silêncio todo - que não me atordoa, viu Chico Buarque? - faz a atmosfera ser tão outra e os pensamentos viajarem tão livres...

Comentário farsesco para a platéia: Nããããoooo!!!! A loira não está bêbada nem chapada nem nada do gênero... está só transformando em palavras os pensamentos... com licença? Obrigada.

Mas então onde eu estava mesmo? Ah, sim... com os pensamentos soltos no ar...

Sentimento: Ficar sozinha é bom? Em partes é. Ok, ok amigos que me conhecem... teria todo aquele manancial de bagaceirisse que eu diria imediatamente após a resposta mas... tirando a parte que é ruim e todo mundo sabe do que estou falando, principalmente no frio que se instalou aqui na capital gaúcha, ficar/estar sozinha tem um quê de interessante... De divagar sem medo e sem pressa... de se deixar levar por aí...

Sensação: Pára loira, tu tá realmente parecendo uma louca.

Explicação: Calma pessoas, poderia ser pior, eu poderia estar na TPM e tudo isto viraria uma catástrofe!

Pausa... Reflexão... Riso no canto da boca...

Dedução: Viu no que dá passar tanto tempo a mil por hora? Quando a pessoa volta à velocidade quinhentos, acha que qualquer tempo que sobra é sinônimo de ócio e improdutividade...

Relaxa loira... vai passar teus cremes, tomar um chá quentinho, ouvir um cd sentada na tua sala vermelha de bancos coloridos... Amanhã já tem batente de novo...

calma, workablondeholic... take it easy...

(thanks Leo Maciel, pelo english auxílio na madrugada, rss)...


7 comentários:

Gise disse...

Mazáááá, loira louca que não é louca!
Eu tbém desenvolvo inúmeros diálogos comigo mesma! E olha q tenho mãe e filho morando junto...
Me identifiquei com o post. Muitas dessas coisas eu tbém faço. Nem sempre de madrugada, mas faço tbém.
Coisa boa se sentir em casa lendo um texto que nem é nosso!!! Foi isso que senti: lendo um texto meu, mas que eu nunca escrevi. Entende? Ou ficou louco demais?
Às vezes penso que pessoas como eu, que falam sozinha continuamente, perdem um pouco da capacidade de se fazerem enteder aos outros...

Bem, vou mandar um beijo e ir logo, antes que alguém me mande ao manicômio.

Ariane disse...

Nunca entendi tão bem um post. Arrasou. Bjocas

Roger Jones disse...

a madrugada é o meu melhor mundo.

Daiane Oliveira disse...

ai q medo de ir morar sozinha! hahahahahahaha

de bar, d'esquina, e mais alguns cigarros avulsos. disse...

LUCINHA ..
how many time.
anyway.
beijo enorme e estalado!
que bom que tu leu.hshshs
kailton

Cleiton Oliveira disse...

hehhe... dá-lhe!
muito tri!!! bahh.. tem coisas que eu escreve de madrugada e que no outro dia não suporto porque parece poema de bêbado! hehehe...
mas é tri mesmo essa atmosfera! de outro mundo mesmo!
bj!!

ahh.. tem atualização tb... curtíssima... mas tem!

Morpheus disse...

Eu sempre achei legal ficar sozinho, eventualmente tendo uma companhia ao meu lado. Me achava mais interessante que qualquer pessoa que pudesse estar comigo, mas passou... ainda prezo meus momentos de solitude, mas hoje preciso demais estar no meio dos que eu prezo e dividir minha cama com o meu par. Adoro teus textos. Beijo.