quarta-feira, 30 de julho de 2008

Do querer...

De volta.
Estive por aí me cavocando, revolvendo a terra, mexendo no meu jardim.
Florescer não é fácil e requer cuidados.
E às vezes, ousadia.
Sempre fui muito observadora e me considerava perspicaz, atenta, antenada.
Hoje tenho minhas dúvidas, sou um pouco tapada. Hehehe... Às vezes é preciso ser também. Observar cansa e entender a ordem cósmica é muito complicado, nem sempre é tarefa pra um loiro cérebro desatinado...
Percebi também neste hiato de tempo o quanto ser blogueiro é viciante, rsss... O quanto me ofendia com a falta de atualizações e o quanto me culpava de não estar postando, hehehe...
Como diz um amigão meu: pra que simplificar se a gente pode complicar?
E vi o quanto tava me complicando, o quanto a gente complica a vida. Pra quê hein?
Eu que sempre me orgulhei de ser transparente, agora fico me perguntando se isto não me prejudica. Oxi mundinho mais doido que faz com que as pessoas cultivem o hábito de falar o que convém.
Então cheguei a me perguntar: quer dizer que terei que aprender a não expressar o que realmente sinto? Vou exercitar o fingimento?
Não meu deus! Não mesmo. Pra dizer verdades que não são minhas eu tenho o teatro. Pra "mentir" com prazer. E muito prazer. Prazer de me fazer acreditar dizendo algo que não sinto, ou emprestar meus sentimentos verdadeiros pra outras vidas.
Vidas. É disso que estou falando. De encontros de vidas.
Mergulhei em mim pra descobrir o quanto quero confundir minha vida com outras. Pensei até em dizer "dividir" ou "trocar". Mas não. É confundir mesmo. Porque é bom demais.
Relações humanas. Quando a energia de mais de uma pessoa juntas é tão una que confunde-se.
É mágico, é êxtase.
Quero. Muito.
Achar as vidas que vão fundir-se à minha.
Em todos os planos. Profissional e pessoal.
Respirei muito nestes dias muitas coisas de Teatro de Grupo e isso sempre foi um sonho. Sei que em breve deixará de ser. Vai tornar-se concreto. E do plano pessoal... hum... me reservo o direito de não comentar a respeito, hehehe... Transparente sim, explícita nem sempre.
Mas esta é a ordem do dia. Confundir as energias todas.

Que é isso loira, suruba? Quase. Mas só os atentos entenderão e estarão presentes, rsss...
Tá, mas - vão me dizer - as coisas acontecem quando a gente menos espera, se tu procurar não encontra!
Ok - vou responder - mas eu não estou procurando, tô só aqui cuidando do meu jardim, e querendo... muito. E afinal, querer não é poder?


Ah, não responda...
Queira.


2 comentários:

petit e gustavo disse...

madrinha lucinha..estas contratada pelo blog desatualizado EU ME QUESTIONO a questionar..teu blog ta cheio de perguntas..
eu e teu afilhado n escrevemos masi pq a gente se questiona dia todo arffffffffffff
bjs..arrasou na volta...
adorei o nao explicita...

Ariane disse...

Querer é o q eu mais faço na vida! Até pq querer é o passo anterior do poder e do conseguir... não necessariamente nesta ordem. Q vários quereres se unam pra nosso querer ficar grande e forte e se torne um poder bem maior. Bju